Bolsonaro proíbe falar em Renda Brasil e manterá o Bolsa Família

15 de setembro de 2020 | _

O presidente Jair Bolsonaro reagiu na manhã desta terça (15) às propostas formuladas e divulgadas por sua equipe econômica e declarou que até o final de seu mandato, em 2022, “está proibido falar a palavra Renda Brasil”. O programa seria lançado para aglutinar diversos benefícios sociais.

Bolsonaro afirmou que o governo federal vai manter o Bolsa Família, criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

As declarações do presidente foram dadas depois de o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informar, em entrevista ao G1, que a equipe econômica do governo estuda alterações no seguro-desemprego para viabilizar o Renda Brasil. As mudanças seriam uma forma de poupar recursos.

Rodrigues também defendeu no último domingo (13) que aposentados e pensionistas ficassem sem aumento por 2 anos. A medida também seria usada para gerar economia e viabilizar o novo programa.

Bolsonaro afirmou que acordou “surpreendido” na manhã desta terça (15) pelas notícias dos jornais, que informavam nas manchetes sobre os planos da equipe econômica.

O presidente declarou que “jamais” vai “tirar dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos”. Ele ainda afirmou que daria “1 cartão vermelho” para quem propusesse tais medidas.

“É gente que não tem o mínimo de coração, não tem 1 mínimo de entendimento de como vivem os aposentados do Brasil. Da onde veio? Pode ser que alguém da equipe econômica tenha falado sobre esse assunto. Pode ser. Mas por parte do governo jamais vamos congelar salários de aposentados, bem como jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos e pobres com deficiência seja reduzido por qualquer coisa que seja”, afirmou.

As declarações do presidente provocaram mudanças na agenda do ministro Paulo Guedes (Economia), que foi chamado ao Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo.

Guedes adiou sua participação em 1 evento na manhã desta terça (15) para encontrar Bolsonaro. O ministro falaria em debate online do Telebrasil, às 9h. Primeiro, a participação passou para as 9h30. Depois, foi novamente adiada para as 12h.

Eis a íntegra da declaração do presidente feita em transmissão ao vivo no Facebook:

“Bom dia. Acordei hoje surpreendido por manchetes em todos os jornais. O Globo: “Por Renda Brasil, governo quer congelar a aposentadoria”. “A Economia propõe congelar a aposentadoria para criar Renda Brasil” –O Estado de São Paulo. Folha de S.Paulo, essa é a mais terrível: “Governo quer cortar R$ 10 bilhões em auxílios para idosos e pobres com deficiência”. Correio Braziliense: “Em prol do Renda Brasil, governo estuda suspender reajuste dos aposentados”. Eu já disse há poucas semanas que jamais vou tirar dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos. Quem porventura vier propor para mim uma medida como essa, eu só posso dar 1 cartão vermelho para essa pessoa. É gente que não tem o mínimo de coração, não tem 1 mínimo de entendimento de como vivem os aposentados do Brasil. Da onde veio? Pode ser que alguém da equipe econômica tenha falado sobre esse assunto. Pode ser. Mas, por parte do governo, jamais vamos congelar salários de aposentados, bem como jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos e pobres com deficiência seja reduzido por qualquer coisa que seja. E última coisa, para encerrar: até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”.