Imposto alto e pouca infraestrutura são o pior do Brasil, diz CEO da Fiat

31 de agosto de 2020 | _

O presidente da Fiat Chrysler para a América Latina, Antonio Filosa, 47 anos, diz que a alta carga de impostos sobre as empresas e uma infraestrutura deficitária são o pior do Brasil.

O executivo explica que a companhia tem fábricas brasileiras com tecnologia de ponta. Porém, segundo ele, as unidades não conseguem ser tão competitivas como as de nações do mesmo porte.

O executivo diz que o grupo não tem intenção de deixar o mercado brasileiro. Afirma que a montadora manterá os investimentos de R$ 16 bilhões em novas fábricas, produtos e serviços. Os aportes estavam programados para ser concluídos até 2024. Por causa da pandemia, foram esticados até 2025.

Filosa relata que a família Elkann, da dinastia italiana Agnelli, fundadora da Fiat, tem muito apreço pelo país.