Bispo presidente da CNBB diz que aborto legal na menina de 10 anos foi crime hediondo

19 de agosto de 2020 | _



"A violência do aborto não se explica” declarou o bispo, que continuou absurdamente afirmando que haveria muitos “recursos existentes e colocados à disposição para garantir a vida das duas crianças".

O bispo escreveu em sua rede social esta semana que é "lamentável presenciar aqueles que representam a Lei e o Estado com a missão de defender a vida, decidirem pela morte de uma criança de apenas cinco meses, cuja mãe é uma menina de dez anos. Dois crimes hediondos", se referindo ao médico que realizou o procedimento e a justiça que, tardiamente, autorizou um caso claramente previsto em lei.