OMS: um dia depois de dizer que assintomático não transmitia o vírus, nesta terça, 9 volta atrás e afirma que sim. Transmite

9 de junho de 2020 | _
Em quem acreditar? OMS se contradiz mais uma vez quando se trata de coronavírus, 1º o artigo na revista cientifica desabilitando a ivermectina, 1 dia depois volta atrás e a medicação é aceita como tratamento que pode em até 48 horas inibir a replicação do vírus e de ontem a Organização Mundial de Saúde, afirma que assintomáticos não são transmissor do coronavírus, e em menos de 24hs mais uma vez vem a público e diz que assintomático pode sim, transmitir o vírus. Alertou nesta terça (9) que a transmissão do novo coronavírus por pessoas que não apresentam sintomas de Covid-19 está acontecendo, mas é necessário determinar o quanto. 

“Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por casos assintomáticos está acontecendo, a questão é o quanto”, disse Michael Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências da OMS, durante uma live transmitida no YouTube e nas redes sociais do órgão.

"Os dois grupos [assintomáticos e pré-sintomáticos] fazem parte da transmissão do vírus, a dúvida que fica é saber qual o nível e a contribuição de cada um para o contágio."

O esclarecimento surge um dia depois que a líder técnica da organização e epidemiologista, Maria Van Kerkhove, afirmou que "a partir dos dados que temos, ainda parece raro que uma pessoa assintomática realmente transmitir adiante para um indivíduo secundário". Ainda assim, ela ressaltou que existe diferença entre assintomáticos e pré-sintomáticos.

A fase pré-sintomática refere-se aos estágios iniciais de uma doença, antes que os sintomas se desenvolvam, enquanto um paciente assintomático é aquele que não apresenta sintomas durante o curso de uma infecção.

Nesta terça, Van Kerkhove disse que os estudos mostram que as pessoas infectadas com Covid-19 têm mais risco de transmitir a doença quando apresentam os primeiros sintomas.