Imunidade de curados de covid é incerta, diz presidente do Einstein

15 de junho de 2020 | _


A imunidade de quem fica curado da covid-19 é incerta, segundo o presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, Sidney Klajner. A ciência ainda não tem a resposta sobre o grau proteção de indivíduos que desenvolvem anticorpos para essa doença.

Por essa razão, explica Sidney Klajner, será necessário manter os hábitos mais rígidos de higiene que foram disseminados durante a pandemia do coronavírus. Também será preciso praticar isolamento social nas localidades em que os casos de contaminação sigam em expansão.

O Einstein foi o 1º hospital a registrar oficialmente casos de covid-19 no Brasil. O presidente da instituição relata que não há ainda como dizer qual é o padrão de imunidade que se manifesta em diversas pessoas que se recuperam depois da infecção pelo coronavírus.


O presidente do Albert Einstein acredita que a pandemia ainda deve durar algum tempo no Brasil, afetando datas festivas como o Réveillon deste ano e o Carnaval de 2021. Na melhor das hipóteses, segundo ele, a vacina contra o coronavírus ficará pronta no fim deste ano para a indústria, mas a distribuição em larga escala no mundo não se dará antes de meados do próximo ano.

Sidney Klajner disse que o uso de máscara e de álcool em gel continuará por este período. Também deverão ser mantidas medidas para evitar a aglomeração de pessoas.

RESPIRADOR COMO ‘ARMA’
O médico e presidente do Einstein declarou que não há controvérsia sobre a intubação do paciente em grau crítico de covid-19. Ele ressaltou, porém, que pode haver mau uso dos aparelhos respiradores e falta de informação, o que pode levar a lesões no pulmão.

“O ventilador é absolutamente necessário quando a insuficiência respiratória necessita da ventilação mecânica. Porém, quando mau utilizado por equipes que não têm preparo, ele vira uma arma”, declarou Sidney Klajner. “Quando você não indica no momento adequado, ele causa lesão no pulmão”. 

A capacitação da equipe médica para o uso dos equipamentos é fundamental para a prestação do serviço qualidade no atendimento a covid.