Curva crescente: prefeito e governadora vão abrir o que nunca se fechou

29 de junho de 2020 | _
Não há UTIs para pacientes de covid-19 há tempos no Rio Grande do Norte, a situação na prática não melhorou, ao contrário a curva é crescente, o governo até aqui ainda não foi eficiente, o que faz além de coletivas, não tem surtido nenhum efeito  de fato., só muita conversa e pouca ação.

Em Goiás o professor da UFG - Universidade federal de Goiás, Thiago Rangel, por exemplo, baseando-se em um detalhado estudo da instituição, defende fechar todas as atividades econômicas não essenciais por 14 dias e logo em seguida retomá-las por igual período até o fim do ano evitaria 8.360 mortes no Estado nos próximos três meses.

Rangel também defende o isolamento imediato de todas as pessoas que adquirirem a covid-19 e de parentes e contatos que essa vítima tenha tido nos dias anteriores à infecção. "Assim, nós quebramos essa rede de contato que o vírus usa para se espalhar."

Seguindo as orientações o governador Ronaldo Caiado pede aos município ajuda e e vai decretar lockdown.

Já no Estado as movimentações do prefeito Alvaro Dias e da governadora Fátima Bezerra é de abrir o que na verdade nunca esteve fechado, com exceção dos grande shoppings e magazines. O resto tudo aberto, é só andar nos centros comerciais dos bairros da cidade.

O povo condenado a própria sorte, enquanto gestores continuam com a política da malvadeza.