Com lucros bilionários ao ano, Santander quer que funcionários abram mão de seus direitos

27 de junho de 2020 | _

Presidente do Santander, Sérgio Rial, quer que os funcionários do banco abram mão de seus direitos ou parte do salário para trabalharem em home office. Mesmo com lucro de mais de R$ 14 bilhões o banco quer é descarregar a crise do coronavírus nas costas dos trabalhadores.

Entrevistado em uma transmissão ao vivo, promovida pelo próprio banco, Rial disse que essa abdicação voluntária de direitos ou parte do salário seria supostamente bom para o funcionário que optasse o trabalho remoto já que gastaria menos tempo e dinheiro indo para a empresa.

Acredito que poucos países do mundo deva ser melhor ou tão bom quanto o Brasil para se viver, um país lindo e "gigante pela própria natureza", assim diz, seu hino, mais nos envergonha a forma da qual políticos covardes vendem nossos direitos a instituições bilionárias.