EUA têm nova noite de fúria, frustração e protestos por morte de George Floyd

31 de maio de 2020 | _
Protestos contra a morte de George Floyd se espalharam de costa a costa nos EUA -- com multidões quebrando o toque de recolher nas principais cidades em mais uma noite de fúria e frustração.

Incêndios ocorreram e bombas de gás lacrimogêneo voaram em Minneapolis enquanto objetos eram jogados contra os policiais. Em Seattle, a fumaça encheu o ar quando a polícia, em equipamentos anti-motim, cerrou fileiras em frente ao comércio. E na Filadélfia, bombeiros apagaram chamas e policiais perseguiram um grupo de manifestantes pelas ruas por violar o toque de recolher. As palavras "não consigo respirar" foram pichadas em um prédio não muito longe de onde a fumaça subia.

Saqueadores invadiram lojas na famosa Melrose Avenue, em Los Angeles, deixando as prateleiras vazias e incendiando alguns edifícios.

A Guarda Nacional foi mandada para Washington para ajudar a polícia a lidar com protestos em torno da Casa Branca, disseram autoridades.

Pelo menos 25 cidades impuseram toque de recolher e vários estados ativaram as forças da Guarda Nacional em antecipação a outra noite de protestos, provocada em parte pela morte de Floyd -- que estava desarmado e algemado -- enquanto estava sob custódia da polícia de Minneapolis.

O ex-policial visto em um vídeo ajoelhando no pescoço de Floyd foi preso e acusado. Os manifestantes estão exigindo a prisão de outros três policiais no local.