Auxílio Emergecial: você ainda está em analise, mas governo Bolsonaro paga a militares ilegalmente

12 de maio de 2020 | _
Enquanto milhões de trabalhadores desempregados e informais ainda lutam pelo pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, o Ministério da Defesa identificou que militares vinculados à pasta receberam o benefício durante a pandemia do coronavírus. A prática, além de ser ilegal, arranha a imagem de um dos setores mais afinados com o governo Jair Bolsonaro.

Em nota, o ministério diz que iniciou investigação para apurar possíveis irregularidades no processo. Não foi divulgado, no entanto, o número de envolvidos no caso. “O Ministério da Defesa informa que foi identificada, com o apoio do Ministério da Cidadania, a possibilidade de recebimento indevido de valores referentes ao auxílio emergencial (…) por integrantes da folha de pagamentos deste Ministério”, disse a pasta.

Segundo a Defesa, “a referida folha de pagamentos é composta por militares da ativa, da reserva, reformados, pensionistas e anistiados”. O ministério informa que, “se houve valores recebidos indevidamente”, haverá “restituição ao erário e as demais considerações de ordem administrativo-disciplinar”.