Educação: aumento do piso salarial e a evasão de professores das salas de aula preocupam prefeituras

4 de janeiro de 2020 | _
Este ano o piso salarial dos professores deve ter correção de 12,84% e tem preocupado prefeitos por todo Brasil. O piso nacional dos professores é patrocinado em sua maior parte pelo Fundo Nacional de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Hoje esse piso é de R$ 2.557,74 e deverá atingir os valores de R$ 2.886,15.

Em alguns municípios como Macau por exemplo, 1 número considerado de professores estão fora de sala de aula por declarar problemas de saúde. Para suprir essa lacuna as prefeituras são forçadas a contratarem esses profissionais onerando suas folhas. 1 estudo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, identificou que a maioria desses profissionais da educação que se declararam inaptos para o exercício da profissão, na verdade tem desenvolvido suas atividades em outros municípios - vizinhos, o que tem despertado em gestores questionamentos sobre a saúde desses profissionais.

De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), somente no Rio Grande do Norte, o novo piso salarial representará um impacto de R$ 151,538 milhões nas contas municipais em relação ao ano de 2019, quando o gasto foi de R$ 1,180 bilhão, enquanto este ano será de R$ 1,331 bilhão.