Governo quer diminuir de 60 para 30 dias férias de magistrados

5 de novembro de 2019 | _
Reforrma administrativa do governo Bolsonaro, pretende mexer nos 60 dias de férias dos magistrados, reduzindo para 30 dias como para todo trabalhador brasileiro.

O projeto mesmo sem ainda ter sido encaminha à Casa Legislativa já faz barulho nos corredores dos tribunais e procuradorias pelo Brasil e a categoria já fala em mobilização.

Será que saem às ruas com faixas e bandeiras nas mãos ou visitarão gabinetes no planalto central?

Ângelo Costa, presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) e coordenador da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas) vai pedir audiência ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e ao procurador geral da República (PGR), Augusto Aras, para tratar do assunto.

Ângelo reclama: “Por enquanto, vamos atuar no campo político. Nós não temos horas extras, FGTS, adicional noturno ou jornada limitada. Se for para igualar, devemos ter esses benefícios que outros servidores e os trabalhadores da iniciativa privada têm”, afirmou.

Agora pergunta se troca os R$ 50 mil por R$ 5 mil com todos esses direitos.

Hipócritas!