Lideranças brasileiras comentam a derrota da direita na Argentina

28 de outubro de 2019 | _
O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) diz que a vitória da chapa Fernandez-Cristina é um sopro de esperança para América Latina. “Os levantes populares no Equador e no Chile demonstram que as políticas neoliberais não levam as necessidades do povo em conta e devem ser derrotadas. Recado para o Brasil”, escreveu no Twitter.

Em nota, o PT diz que de maneira inequívoca o povo argentino demonstrou seu rechaço às políticas neoliberais que tanto sofrimento trazem aos nossos povos.

“Mais que isso, o povo votou com muita esperança em um projeto de resgate da cidadania e de inclusão social representado por Alberto Fernandes e pela coalizão Frente de Todos. Somos irmãos na luta por justiça social e pela democracia na América Latina de todos nós!”

“Com o Chile em convulsão social e a derrota de Macri, o recado da América Latina é claro: o povo diz não a projetos de país que priorizam a austeridade fiscal, mas não reduzem as desigualdades. É preciso achar o equilíbrio, unindo responsabilidade fiscal e social. No Brasil também”, disse o líder da Oposição da Câmara, Alessandro Molon (PSB-J),

Ex-candidato à Presidência da República pelo PSOL Guilherme Boulos avaliou a vitória na Argentina como mais um sinal de mudança de ventos na América Latina.

“Parabéns a Alberto Fernandez e Cristina Kirchner pela vitória em 1° turno na Argentina. Macri perdeu. Mais um sinal da mudança de ventos na América Latina!”, disse.