Novo PGR quer expandir Lava Jato para Estados, mas fala em ‘correções’

25 de setembro de 2019 | _
Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ser o novo procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu nesta quarta (25) a operação Lava-Jato , mas disse que o modelo é “passível de correções”. A fala foi proferida em sua sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (assista ao vivo aqui). Ele sugeriu também ampliar o padrão da operação para Estados e municípios.

“Toda e qualquer experiência nova traz também dificuldades. O Ministério Público, na minha pessoa… Eu sempre apontei os excessos, mas sempre defendi a Lava-Jato”, disse.

Aras disse que a operação Lava-Jato é 1 marco e traz boas referências de investigações, tecnologias e sistemas. Para ele, contudo, ela é 1 resultado de outras operações que não foram bem sucedidas judicialmente.