Macau: a chapa de Flávio e seu teste de "vera" da sua liderança

4 de setembro de 2019 | _
Com base em que já presenciei e no que já ouvi tenho dito que a política não me surpreendia mais. Ai vejo que novamente sou pego de surpresa com a política macauense. É que chega ao blog uma informação de que o ex-prefeito Flávio Veras - bastante lembrado no cenário político local, e considerado 1 dos maiores lideres político da cidade, onde muitos aguardam sua posição quanto ao nome que deverá apoiar ou mesmo indicar para concorrer ao cargo de prefeito nas eleições de 2020, surge com a ideia de lançar uma chapa fechada "puro sangue" à la Veras, pra chamar de sua.

Disse-me a fonte que o ex-prefeito pôs na cabeça de lançar seu ex-secretário de finanças Edson para  concorrer na cabeça de chapa a prefeitura de Macau.

A ousadia do ex-prefeito não para por aí Ainda 2º a fonte do blog, testemunhou o ex-prefeito dizer que para vice-prefeito na chapa com Edson vai indicar Edval da lanchonete.

Nada contra o 1º e muito menos contra o 2º.

O menino prodígio falaria: santa presunção Batman.

Poucos ou ninguém entende o que se passa na cabeça de Veras. Ele é matreiro, mas age com certo exagero em situação que o torna previsível para alguns poucos expectadores.

Ora!

Quem não lembra quando Flávio entrou na política de Macau.

Foi 1º vice-prefeito de Zé Antonio já prefeito e candidato a reeleição, contra a saudosa e querida Elizabeth Lemos.


Eleição

O prefeito Zé Antonio apoia Flávio que recebeu apoio do grupo liderado pelo poder, na época salve engano, 14 vereadores. Flávio é eleito prefeito.

Eleição

No poder, como vice-prefeito e candidato a eleição Flávio é mais uma vez eleito prefeito. Vitória sofrida contra o médico Eduardo Lemos. A eleição mais cara da história do município de Macau. Quem participou sabe.

Eleição Suplementar

O dito acima se comprova com a cassação de Flávio e convocação de novas eleições. Mais uma vez Macau ver o dinheiro publico correr na vala negra da cidade através de cabos eleitorais comissionados a cometer abuso de poder econômico na captação de sufrágio e assim eleger Veras mais uma vez prefeito de Macau.

Mérito 

Não sei! mas uma coisa é vero. Sabe reverter o poder em voto. Isto faz bem.


Nova eleição

Na política o globo também gira e em 2012 o adversário de Flávio tinha sido seu maior correligionário em 2004. Responsável pela sua eleição. Era ele o ex-prefeito Zé Antonio líder em todas as pesquisas. Mas o que quase ninguém contava era a virada de mesa que aconteceria próximo as convenções. Para impedir o retorno de Zé a prefeitura, naquele momento só havia uma hipótese. O que para quase todos era praticamente impossível ocorrer. Unir as forças antagônicas do poder na cidade contra Zé Antonio. Flávio Veras e Eduardo Lemos dois adversários políticos, beirando a inimizade, se unem com o proposito de derrotar Zé e assim, mais uma vez Flávio é eleito prefeito.

Mandato de fato

Flávio estava encerrando seu mandato como prefeito oficialmente pelo calendário da justiça eleitoral, mas ele não pensava assim e queria se perpetuar no poder. Assim, indicou Kerginaldo Pinto, para lhe suceder. Homem de confiança Pinto seria na cabeça de Veras seu comandado, receberia ordens e seria prefeito apenas de direito (de fato) seria ele. Isso deu certo até um momento depois deu com os burros náguas (isso é outra história e fica pra depois). Flávio mais uma vez com o poder nas mãos elegeu Kerginaldo prefeito de Macau numa eleição fracionada, disputada entre 5 candidatos.

Hoje

Numa situação totalmente contrária, Flávio se mexe para indicar prefeito e vice. Até hoje o ex-prefeito e empresário não enfrentou nenhuma eleição estando de fora do poder, isto sem falar na situação econômica que aflige o pais, atingindo todos os segmentos empresariais em dificuldades.