Senador Styvenson Valentim joga balde de água fria no presidente Bolsonaro

8 de agosto de 2019 | _
Proposta de Emenda à Constituição (PEC), protocolada no Senado Federal, pelo senador Styvenson Valentim (PODEMOS), veda a nomeação de parentes até o 3º grau para cargos “de confiança” da administração pública. Quase metade dos senadores assinaram o projeto, incluindo membros da base governista, o que sinaliza um contexto negativo para a indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada norte-americana, já que o nome dele precisa de aprovação da maioria do Senado.

O texto, apresentado pelo senador e co-autoria de mais 37 senadores, diz também que o não cumprimento da PEC, se aprovada, “implicará a nulidade do ato e a punição, por ato de improbidade administrativa”. Leia a íntegra aqui.

A indicação para um novo embaixador passa pela Comissão de Relações Exteriores do Senado, que é a primeira a aprovar ou rejeitar o nome apontado pelo Itamaraty. Mesmo com um possível cenário desfavorável, a indicação segue para o Plenário da casa, onde deve obter a maioria dos votos, que é um mínimo de 41 senadores.