Empresa de baixo custo chilena pede autorização para voar no Brasil

27 de agosto de 2019 | _
A empresa área de baixo custo JetSmart pediu autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para operar voos internacionais para o Brasil a partir da Argentina e do Chile. A empresa pertence ao fundo norte-americano Índigo Partners. Se receber aval da agência reguladora, será a 4ª low cost, como são chamadas essas companhias, a ter aval para operar voos internacionais para o Brasil.

A europeia Norwegian, a chilena Sky Airlines e a argentina Flybondi têm autorização para voar. Segundo a agência reguladora, o interesse deve-se à aprovação de novas regras relacionadas à franquia de bagagem.

 A regra vigente permite a cobrança pelo despacho de bagagem desde 2017, mas obriga as companhias aéreas a aceitarem malas de até 10 quilos como bagagem de mão.

Essas empresas, geralmente, oferecem passagens abaixo dos preços praticados na média do mercado, em troca disponibilizam menos serviços como refeições a bordo, franquia de bagagem e serviços de entretenimento.