Trabalhar mais para receber menos é o que fizeram nesta tarde os parlamentares contra o trabalhador brasileiro

4 de julho de 2019 | _
A reforma da Previdência (PEC 6/19) do governo Jair Bolsonaro foi aprovada nesta quinta (4) na comissão especial que a analisa na Câmara por 36 votos a 13. O texto-base do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) foi aprovado após 5 horas de discussão entre os parlamentares.

Agora, faltam os destaques para o texto seguir para análise do Plenário. Deputadas comunistas lamentaram o resultado, pois entendem que as diretrizes da proposta original do governo Bolsonaro foram mantidas.

Um dos grandes atacados pela reforma são os professores da rede pública, que hoje são enquadrados na aposentadoria especial após 5 anos de carreira, e com a reforma, deverão apresentar 25 anos de carreira docente para receberem o direito à aposentadoria especial.