Em ritmo de queda livre presidente Bolsonaro tem pior desempenho desde Collor

8 de julho de 2019 | _
Pesquisa do Datafolha indica a consolidação de uma divisão política do país após seis meses do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Para 33%, o presidente faz um trabalho ótimo ou bom. Para 31%, regular, e para outros 33%, ruim ou péssimo. Com variações mínimas, é o mesmo cenário que se desenhou três meses atrás, no mais recente levantamento do instituto.

A pesquisa atual foi feita em 4 e 5 de julho e ouviu 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. Ela tem uma margem de erro de 2 pontos percentuais.

Bolsonaro segue com pior índice de aprovação desde Collor; expectativa positiva em relação ao governo teve redução.

O percentual daqueles que creem que ele age como um presidente deveria se comportar caiu de 27% para 22%.

Já os que acham que ele não tem tal comportamento oscilou de 23% para 25%. Acham que na maioria das vezes ele segue a liturgia do cargo 28% (27% em abril), e 21% (20% antes) o reprovam sempre.

Ou seja, muita gente não acha que ele comporta como presidente.

Explicável: basta ver como um dos filhos – Carlos – pilota seu governo.

Ou a influência de uma fraude intelectual como Olavo de Carvalho.

Para completar o pior do Datafolha para Bolsonaro:

Para 61%, ele fez menos do que o esperado, enquanto 22% consideram o desempenho previsível. Já 12% avaliam que ele superou a expectativa. Há três meses, os dados eram semelhantes.

No período, piorou a imagem do desempenho de Bolsonaro como mandatário.

Para sobreviver, Bolsonaro vai ter que olhar além de seu nicho – e tentar ser um presidente de todos os brasileiros.