Militar que fazia parte da equipe do presidente Bolsonaro foi preso com 39 quilos de cocaína em um avião da FAB na Espanha

26 de junho de 2019 | _
A Guarda Civil espanhola deteve nesta terça (25) no aeroporto de Sevilha um militar brasileiro de 38 anos que havia transportado 39 quilos de cocaína em um avião da FAB integrado à comitiva do presidente Jair Bolsonaro, segundo confirmaram fontes da corporação policial ao EL PAÍS.

A prisão ocorreu durante uma escala do avião reserva da presidência em Sevilha, no sul da Espanha, rumo a Osaka, onde Bolsonaro participará da reunião do G-20.

O ministério brasileiro de Defesa emitiu nota confirmando a detenção do militar por tráfico de entorpecentes.

O militar foi levado preso sem direito a fiança.

Após o incidente em Sevilha, a Presidência alterou a rota da viagem de Bolsonaro ao Japão, segundo o portal UOL. Após decolar de Brasília, Bolsonaro fará escala em Lisboa em vez de Sevilha, segundo constava na sua agenda no final da noite de terça. O gabinete de imprensa do presidente não explicou o motivo da mudança.