#EleNão: Mulheres, mais uma vez, alavancam a rejeição a Bolsonaro

30 de junho de 2019 | _
Os recortes do novo levantamento CNI/Ibope sobre o governo Jair Bolsonaro (PSL), divulgado na quinta (27), ficaram em segundo plano. A razão é que, em todos os segmentos pesquisados (como gênero, renda e região), a popularidade do presidente está em queda. Mas a insatisfação sobressai, particularmente, no universo feminino. Nove meses após a explosão, ainda nas eleições 2018, do movimento

Pela primeira vez desde a posse do presidente, o percentual de brasileiros que reprovam sua gestão alcançou, numericamente, o índice de pessoas que a aprovam. Em abril, 35% dos brasileiros avaliavam o governo Bolsonaro como “ótimo” ou “bom”, enquanto 27% o consideravam “ruim” ou “péssimo”. Agora, esses dois polos – os pró-Bolsonaro e os anti-Bolsonaro – estão rigorosamente empatados: 32% a 32%. O Ibope ouviu 2 mil pessoas, em 126 municípios brasileiros, entre 20 e 23 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais (para mais ou para menos).