Após aniquilar direitos com a reforma trabalhista Rogério Marinho vira algoz do trabalhador brasileiro

21 de junho de 2019 | _
Não bastou a tal reforma trabalhista protagonizada no governo Michel Temer, pelo então deputado federal Rogério Marinho (PSDB), derrotado nas eleições de 2018, pelo mal que fez ao trabalhador, ele agora quer terminar o serviço, fazendo este mesmo trabalhador trabalhar até sua morte, com a reforma da previdência.

Na 1ª reforma, o discurso tinha como objetivo o combate ao desemprego e a crise econômica no país, mas... que até agora só aumenta, já ultrapassamos a barreira dos 13 milhões de desempregados.

Diz as más línguas, que Marinho não acumulou votos para reeleição, mas saiu da eleição abastado.

Na 2ª reforma, a da previdência, vem como a última "paulada" de Rogério Marinho no trabalhador, acabando com a vida daquele que contribui com INSS  pensando em 1 dia "descansar" se for (possível com a miséria do que se ganha neste país) e aproveitar a velhice.

Rogério Marinho e o presidente Bolsonaro acabaram se tornando a dupla infernal, que ta tirando o sossego do trabalhador. Juntos eles querem acabar até com o direito à folga de domingos e feriados para milhões de trabalhadores.

O governo vai autorizar que 78 setores da economia funcionem normalmente aos domingos e feriados, atacando direitos trabalhistas e flexibilizando ainda mais relações de trabalho.

Assim, Marinho e Bolsonaro estarão tirando mais 1 dos direito dos trabalhadores.

Quem trabalhar aos domingos e feriados a partir da medida do governo, vai deixar de ganhar adicional, direito adquirido do trabalhador. O anúncio da notícia ruim não poderia ter saído da boca de outro, se não da dele. Foi feito pelo próprio emissário do presidente, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

Tudo isso após o governo ter anunciado um corte de 90% das normas de saúde e segurança no trabalho.

Junto à Reforma Trabalhista e a lei da terceirização ilimitada aprovadas durante o governo Temer, as medidas de Bolsonaro vêm para arrasar os direitos trabalhistas. Além de também querer aprovar a reforma da Previdência que vai fazer os trabalhadores morrerem sem nunca se aposentarem.

Será que essa gente tá realmente a serviços das grandes corporações hein? O Marinho deve tá é opulento com tanta reforma.