Corregedor do MP investiga Dallagnol por interferência na eleição do Senado

10 de junho de 2019 | _
O corregedor nacional do MP (Ministério Público), Orlando Rochadel, abriu 1 processo contra o procurador Deltan Dallagnol. Segundo Rochadel, o coordenador da Lava Jato teria interferido na eleição para presidente do Senado.

As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Na avaliação do corregedor, Dallagnol fez campanha contra o então candidato Renan Calheiros (MDB-AL). Além disso, o procurador da República também fez coro para que o pleito fosse realizado com voto aberto. O entendimento de Rochadel é que o membro do MP agiu de maneira política e partidária.

“As publicações tratadas, portanto, revelam-se indevidas no âmbito disciplinar, já que violam a dignidade do cargo e o decoro que deve guardar o membro em atenção ao prestígio do Ministério Público e da Justiça”, disse o corregedor.

Ao Conselho, Dallagnol negou ter atuado politicamente e disse ter citado Renan apenas por ele ser alvo de investigações do Ministério Público.

A investigação surge em meio à divulgação de conversas de Dallagnol em reportagem do The Intercept, nesse domingo (9.jun). Nelas, o procurador e o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) combinaram passos da operação Lava Jato.

Agora, o processo segue para o plenário do CNMP (Conselho Nacional do MP). Mais cedo, 4 integrantes já haviam pedido que o conselho investigasse as conversas entre Dallagnol e Moro.