Justiça autoriza quebra sigilo de Flávio Bolsonaro e Queiroz

14 de maio de 2019 | _
O juiz Flávio Nicolau, do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), decidiu autorizar a quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e do ex-assessor dele Fabrício Queiroz.

Atendendo a pedido do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), a decisão foi dada em 24 de abril de 2019 e mantida em sigilo até este momento.

A quebra do sigilo bancário autorizada abrange o período de janeiro de 2007 a dezembro 2018. O sigilo fiscal será de 2008 a 2018.

No período, o MP irá averiguar as contas de Fernanda Bolsonaro (mulher de Flávio), Nathalia e Evelyn (filhas de Queiroz), da empresa Bolsotini Chocolates e Café Ltda e de 88 ex-funcionários do gabinete do ex-deputado Estadual do Rio.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Flávio afirmou que a investigação do Ministério Público é “ilegal” e utilizada para atacar o governo de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro.