Sobe para 10 o número de morta do massacre em escola de São Paulo

13 de março de 2019 | _
Subiu para dez o número de mortos na escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 50 km de São Paulo, após dois ex-alunos invadirem o estabelecimento de ensino e dispararem na direção de estudantes e funcionários na manhã desta quarta (13).

As informações foram confirmadas pela Polícia Militar e pelo Governo do Estado de São Paulo. Segundo a corporação, oito pessoas morreram no local e outras duas após serem levadas para o hospital.

Leia mais: Polícia faz perícia em carro que teria sido usado por atiradores em escola

Pelo menos 23 vítimas foram encaminhadas para hospitais da região, às 11h47. Segundo o governo do Estado, nove foram para o Santa Maria, três para a Santa Casa de Misericórdia de Suzano, duas para Luzia de Pinho Mello, dois para Santana, cinco para Santa Marcelina e duas para Clínicas. Minutos depois, às 12h35, o governo voltou atrás e confirmou 10 vítimas. Desta vez, sem mencionar quais seriam os hospitais para onde foram encaminhadas.

Os atiradores estavam encapuzados e teriam invadido a escola disparando, de acordo com informações da Record TV. Cinco jovens morreram no local, além de uma funcionária da escola. Outras duas pessoas morreram após serem socorridas. Os suspeitos teriam se matado na sequência. As informações do centro de comunicação da PM de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, todo o efetivo da 1ª Companhia do 32º Batalhão de Suzano foi destacado para ir até o local. As equipes da Guarda Civil Metropolitana e do Samu foram enviados para a escola.

Muitas crianças se feriram e não resistiram aos ferimentos. Não se sabe, porém, o número exato de atingidos. Os helicópteros Águia 15 e 17, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, também foram deslocados à ocorrência.