Com Bolsonaro nos EUA o brasileiro teme; o que deveremos perde para os americanos

18 de março de 2019 | _
O presidente chegou nos Estados Unidos, vai conversar com Donald Trump numa conversa de "mão única" tudo de bom para os americanos nada de bom para brasileiros. A conversa deverá correr nesse entendimento. Exemplo disso é que o Brasil vai abrir mão da exigência de vistos para que americanos entrem no país, disse nesta quarta (14) o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG).

Em entrevista à agência Reuters, ele afirmou que o objetivo da decisão é ajudar a indústria de turismo brasileira. Não há expectativa de que os Estados Unidos façam uma ação semelhante e eliminem a exigência de visto para os brasileiros.
O resto segue tudo igual. Você brasileiro tem que ter visto para ir para os Estados Unidos da América.

"Nossa intenção é realmente eliminar os pedidos de visto para americanos", disse o ministro.

Atualmente, um americano que deseja visitar o Brasil precisa de um visto para entrar no país, que pode ser válido por dois anos e custar US$ 44 (R$ 164,13) ou US$ 160 (R$ 593,83) por dez anos. Os valores são semelhantes aos cobrados dos brasileiros pelo governo americano.

O Brasil atualmente adota o princípio da reciprocidade para o assunto, o que significa que os americanos que vem ao país enfrentam exigências semelhantes às aplicadas por Washington para brasileiros que pretendem ir aos EUA.