Senador de mandato tampão e a pauta de favores aos privilégios do poder judiciário

14 de fevereiro de 2019 | _

Esse senhor senador aí, sem voto, senador de apenas 4 anos em 1 mandato tampão, pois se elegeu nas tetas da suplência da então titular e atual governadora Fátima Bezerra, Jean-Paul Prates "OMI", solidário e "preocupado" com as questões do Rio Grande do Norte, desde de seu 1º dia como senador (na posse), quando seu 1º gesto foi cochichar no ouvido do presidente da Mesa dando-lhe a ideia de que rasgasse a cédula do voto a mais, que ultrapassava o número de senadores - na votação pra escolha do presidente do senado, praticou de 1 gesto nojento de quem deixa transparecer que vai aprontar e precisar de proteção.

E, isso se justifica de tal maneira, que o nobre senador manifestou hoje, quinta (14) favorável ao desarquivamento de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que aumenta as despesas do Poder Judiciário e do Ministério Publico com o pagamento de um adicional por tempo de serviço.

Engana-se o senador e toda classe política que bajula membros do MPs e judiciário, em troca de afago e proteção. Eles riem na fuça de todos vocês medrosos e reféns da turma da toga. Aguarde!

Senhores e senhoras eleitores, ao votar para esses cargos observem quem estão por detrás dos titulares. Este senhor já cometeu o 2º desserviço ao RN e ao Brasil.

As pautas deveriam ser em defesa do povo e não a favor de privilégios para quem já os tem. O RN precisa de políticos que busque melhorias para os potiguares e não para 1 seguimento cheio de privilégios. Estamos de olho e repudiamos mais essa sua atitude senador tampão.