O vereador Carlos Bolsonaro venceu; o ministro Bebianno cai.

19 de fevereiro de 2019 | _
O presidente divulgou pelo twitter e pela TV a demissão do ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência. Em seu lugar, assumirá o general Floriano Peixoto de forma definitiva.

Quem assistiu o vídeo, viu 1 Bolsonaro com linguagem confusa. “Comunico que desde a semana passada diferente pontos de vistas sobre questões relevantes trouxeram a necessidade de uma reavaliação. Avalio que deve ter havido incompreensões e questões mal compreendidas de parte a parte”, começa Bolsonaro.

Disse ele que não é adequado o pré-julgamento de qualquer natureza. A partir daí parte para elogios ao seu ex-ministro. “Tenho de reconhecer a dedicação e comprometimento do senhor Gustavo Bebianno à frente da coordenação da campanha eleitoral em 2018. Seu trabalho foi importante para o nosso êxito”, diz.

Ele agradece Bebianno pelo “esforço e empenho quando exerceu a direção nacional do PSL e continuo acreditando na seriedade e qualidade do seu trabalho, reconheço também a sua dedicação e esforço durante o período que esteve no governo”.

Para quem desconhece os motivos da demissão do ministro Gustavo Bebiano e, ver o discurso do presidente, pode até chamá-lo de doido, pois Bolsonaro demite 1 cara cheio de qualidades.

Vai entender.