Conversa de alpendre de diferentes gerações; bate papo com Zé Teteo Lemos

11 de fevereiro de 2019 | _
A amizade é um poderoso meio para se progredir.

São muitas as diferenças, conflitos e barreiras de comunicação que há entre uma pessoa e outra de diferente idade, principalmente quando esta diferença ultrapassa mais de 2 gerações, que envolve diferentes culturas, formação e divergentes costumes em diversas situações.

Muitos podem pensar que uma geração é melhor ou pior que a outra, mas é um equívoco muito grande pensar desta forma, pois todas as gerações possuem suas vantagens e desvantagens,  considerando que tal geração foi originada, criada e educada pela anterior.

Desta forma, é preciso saber gerenciar os conflitos e extrair o que há de melhor em cada geração.

Tenho vários amigos de diferentes idades. Uns mais jovens outros mais velhos e de igual idade que a minha, gosto de todos. Cada 1 com seu jeito singular de ser.  Assim, posso aprender com eles, os mais velhos e, ensinar ao mais jovens a sabedoria adquerida com a experiencia de anos vividos.

Hoje, segunda (11) foi dia de aprender, dia de trocar experiencia e tirar o melhor de um amigo de diferente geração com muitos anos vividos. Visitei em sua residência, o ex-vereador-presidente da Câmara de Macau, José Teteo Lemos, (Zé Teteo ou Dedé) como costumo chamá-lo. Um amigo de longa data, pai de Leila e Eduardo e avô de Thales, seu bem maior.

De Zé Teteo, ouvi muitas amarguras, decepções que lhe aflige hoje, devido as muitas reclamações advindas de sua terra (Macau), sobre o caos instalado e o desrespeito proferido por seu sobrinho na cidade. Mas nosso papo não limitou-se a política, foi além... conversamos sobre muitas coisas num bate papo descontraído e sadio.

Prezo e muito por sua amizade.

Bom conversar com você Zé.

Se cuida amigo!

Obrigado!

Mais difícil do que dizer que alguém é amigo, é dizer que somos amigos de alguém.

O amigo não é aquele que serve a você, mas aquele por quem você decide dedicar sua generosidade.

Aquele abraço!