Relator da Reforma Trabalhista, Marinho vai trabalhar pra detonar com aposentaria do trabalhador brasileiro

12 de dezembro de 2018 | _
Relator da reforma trabalhista na Câmara assume Secretaria Especial da Previdência para aprovação da Reforma no início de 2019. Prioridade número um do governo Bolsonaro e de todo o empresariado que quer descontar a crise no trabalhador brasileiro

O deputado potiguar Rogério Marinho (PSDB), convidado por Paulo Guedes, será o oficializado como titular da Secretaria Especial da Previdência em 02 de janeiro e já chega afirmando que trabalhará com sua equipe pela aprovação da reforma ainda no início de 2019. Tal aprovação será uma verdadeira prova de fogo para o governo de Bolsonaro, já que para o mercado que manda na política do país, tal medida é essencial para a sustentabilidade das propostas do novo governo (aumentar seus lucros em primeiro lugar), o que reforça a necessidade de que todos os esforços se voltem para aprovação da medida, e para que Bolsonaro siga sendo “bem visto” pelos capitalistas.

Já são diversas as chantagens, ameaças aos trabalhadores e falsas justificativas para que se aprove a reforma, inclusive a falácia de que tal medida é imprescindível para a economia nacional. As falas absurdas sempre vão no sentido de que é preciso “tirar” de algum lugar, e não sendo da previdência, os “ajustes” deverão ser feitos na saúde, educação e afins, já que os privilégios dos juízes que não são eleitos por ninguém, e dos políticos que nadam na corrupção, esses sim são intocáveis.

O que vemos é que se trata de uma grande manobra retórica para implementar um ataque brutal à classe trabalhadora, já que a referida reforma previdenciária, ou o aumento de impostos, servem apenas para alavancar a corrupção dos esquemas da extrema direita, que vieram substituir aqueles organizados pelo PT e atacados pela Lava Jato para abrir o caminho dos seus próprios negócios, como acompanhamos agora com o escândalo do milhão do motorista de Bolsonaro.

Marinho traz na bagagem sua atuação como relator da "vitoriosa" Reforma Trabalhista na Câmara, tendo sido fiel escudeiro dos ataques do governo Temer. Agora, vem para cumprir a função de aprovar a absurda e já impopular reforma da previdência, para que os trabalhadores trabalhem, literalmente, até morrer.

Marinho pode dar adeus ao sonho de ser prefeito de Natal. Em outubro recebeu o recado do eleitor potiguar, de que sua defesa como relator da Reforma Trabalhista, não agradou o trabalhador , prova disso foi sua derrota esmagadora nas eleições passada. Agora como ferrenho defensor da Reforma da Previdência, Marinho deve certamente dar a deus a suas pretensões de ser prefeito da capital potiguar.