Pasta vai lidar com a vida, não com a morte, diz futura ministra sobre aborto

6 de dezembro de 2018 | _
A futura detentora do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse nesta quinta (6) ser contra o aborto e a mudanças na lei para flexibilizar a prática no Brasil.

“Sou contra o aborto. Acho que nenhuma mulher quer abortar. As mulheres chegam ao aborto porque possivelmente não foi lhes dada outra opção”, falou Damares, no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), em Brasília, sede do governo de transição, logo após ser anunciada ministra.

Damares é pastora evangélica e ocupa a Secretaria Nacional de Relações Institucionais com o Congresso Nacional no movimento Brasil Sem Aborto.

A futura ministra se diz contra mudanças na lei para flexibilizar regras sobre o aborto e fala que “o maior e o 1º direito a ser prioridade é o direito da vida”.

Damares disse ainda que a “mulher carrega consigo” as consequências do aborto e que a pasta focará em preservação de prevenção de gravidez indesejada.

“Essa pasta não vai lidar com o tema ‘aborto’. Essa pasta vai lidar com proteção à vida e não morte”, falou.