O ex-presidente Fernando Collor está no páreo pela presidência do Senado.

7 de dezembro de 2018 | _
O congressista foi recebido pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, há poucos dias, na semana passada. É 1 nome que agrada aos bolsonaristas para o comando da Casa em 2019.

Collor é visto por aliados de Bolsonaro como alguém que “tem energia” e que poderia realizar o sonho de alguns no governo de transição: aprovar o processo de impeachment contra 1 ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na mira bolsonarista, estão, pela ordem, os ministros Edson Fachin, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Luiz Fux. Muitos bolsonaristas mais radicais querem emparedar o STF logo no início do governo em 2019.

Partidos nanicos estão por trás da articulação pró-Collor, hoje no PTC e que em breve deve estar de mudança para o Pros.

Pela conta dos colloridos, o grupo contará no início de janeiro com 34 senadores do mínimo de 41 necessários para eleger Collor. O número representa a metade mais 1 do total de congressistas da Casa: 81.