Servidores protesta o fim do MT anunciado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro

10 de novembro de 2018 | _
O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta (7) que o Ministério do Trabalho será “incorporado” a alguma outra pasta, sem indicar qual, dentro de seus planos confusos de redução do número de ministérios no governo.

“O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério”, disse ele em Brasília, sem dar maiores detalhes.

Na terça-feira, quando já circulavam rumores sobre o fim da pasta, o ministério lançou uma nota destacando seus “88 anos de existência” como “casa materna” da classe trabalhadora brasileira.

A Força Sindical criticou o anúncio de Bolsonaro por considerar que o Ministério do Trabalho é crucial “como órgão fiscalizador e como o equilíbrio das relações entre capital e trabalho”.

Servidores do Ministério do Trabalho fecharam parcialmente, nesta quarta-feira (8), o trânsito da Esplanada dos Ministérios no sentido rodoviária-Congresso. O protesto durou cerca de 10 minutos, mas atrapalhou o fluxo de veículos na área central de Brasília.

O ato foi motivado pelo anúncio do presidente eleito, Jair Bolsonaro, de que a pasta perderá status de ministério a partir de 2019.