Indícios de desvio de dinheiro público contra o vereador Ítalo Mendonça alcançam R$ 250 mil

15 de novembro de 2018 | _
Vereador macauense sob suspeita de desvio de dinheiro publico quando era servidor da prefeitura do município de Macau.

O caso veio à tona através do blog É Isso Ai Macau, que faz a narrativa de posse de documentos que segundo seu redator, Leandro de Souza, o vereador Ítalo Mendonça (PRB) se utilizou do cargo público para desviar recursos em nome de terceiros - ex-funcionárias.

O vereador lotado na Secretaria de Administração e Recursos Humanos, era 1 dos responsáveis por elaborar a folha de pagamento da prefeitura de Macau, assim 2º a matéria, o então funcionário se utilizou do cargo para desviar recursos públicos.

Entenda como foi o procedimento 2º relatou Leandro de Souza em seu blog:  Como membro da sec. de RH o vereador teria reativado o cadastro da funcionária aposentada Maria das Graças e Silva, lançando-a na folha de pagamento da prefeitura como funcionária ativa, onde Maria passou a receber salário no valor de R$ 3.445,48 mensais.

Mas, ítalo teria ido além. Embora efetivada como funcionária, a aposentada Maria das Graças, não via a cor do dinheiro, pois este, estava sendo creditado pela prefeitura na conta de uma outra pessoa, com conta bancária de número 39145-0, da agência 0761 (Caixa Econômica Federal) de titularidade da Srª Maria Salete de Carvalho, mãe de criação do vereador.

As irregularidades foram constatadas dos meses de abril a novembro de 2016 totalizando o valor de R$ 30.765,70 desviados dos cofres públicos.

Como não há crime perfeito, o caso é descoberto após a professora Maria das Graças cair na malha fina da Receita Federal.

Outra ex-servidora (aposentada) Francisca das Chagas Oliveira Cunha, que 2º relato do blog é vizinha do vereador Ítalo Mendonça, também teria tido seu nome implantado na folha de pagamento da prefeitura como efetiva pelo vereador.

No caso da sra. Francisca Cunha, ela teve seu nome implantado na folha no dia 06/07/2016, data que o em que o vereador não mais fazia parte dos quadros da prefeitura devido seu desligamento para ser candidato à câmara. Mas, que 2º consta no sistema acessos do mesmo, reativando a aposentada. Francisco encontrava-se aposentada desde agosto de 2014.

O esquema no RH da prefeitura de Macau, beneficiou não só ao vereador Ítalo Mendonça, mas, a mais candidatos a vereador na campanha municipal de 2016. Além de envolver 1 total de 13 pessoas que passaram por processo de implantados em folha pelo vereador.

O esquema desviou dos cofres públicos quantias em torno de R$ 250 mil.