PF indicia Temer e filha por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

17 de outubro de 2018 | _
A PF (Polícia Federal) finalizou o inquérito que apura se o presidente Michel Temer recebeu propina em troca de beneficiar indevidamente empresas do setor portuário. O presidente foi indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Eis a íntegra.

No relatório final, a PF afirma que Temer usou empresas do coronel reformado da PM João Baptista Lima. Ele é amigo pessoal.  Temer teria recebido propina da empresa Rodrimar por meio de “complexa engenharia financeira”. O processo envolvia repasses a empresa de fachada ligada ao coronel.

A PF também indiciou a filha de Temer, Maristela de Toledo Temer Lulia. Além dos 2, outras 9 pessoas