No Dia do Professor Haddad cita valorização e Bolsonaro, agressões e escola sem partido

15 de outubro de 2018 | _

Uma comparação entre os planos de governo dos candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) mostra diferenças entre as propostas para formação e valorização de professores.

Haddad fala em criação de uma política nacional de valorização dos professores e coloca a formação de educadores entre as suas diretrizes para educação. Já Bolsonaro traz conceitos vagos e não cita medidas concretas para a categoria.

Bolsonaro defende a Escola Sem Partido e critica a “forte doutrinação” e “sexualização precoce” no ambiente educacional. Suas principais propostas para educação são a expansão de colégios militares nas capitais brasileiras e a priorização do ensino infantil, básico e técnico em detrimento do superior. Também se coloca a favor do fortalecimento do ensino à distância.

O militar ainda cita que os “professores são agredidos, física ou moralmente, por alunos ou pais dentro das escolas”.