Bolsonaro cresce para 32% em intenção de votos e Haddad cresce em rejeição

3 de outubro de 2018 | _
Faltando 4 dias para o dia "D" das eleições o candidato Fernando Haddad perde fôlego e votos entre o típico eleitor lulista – a partir da eleição de 2002, o PT tem vencido entre os brasileiros menos escolarizados, de mais baixa renda e concentrados na região Nordeste.

Mesmo com as manifestações de mulheres contra Bolsonaro, o ex-capitão cresceu entre elas: passou de 21% para 24% das intenções de voto – a alta ocorreu principalmente entre as eleitoras de classe média e mais ricas. Haddad oscilou negativamente um ponto, passando de 21% para 20%.

A rejeição do candidato do PSL também diminuiu entre as mulheres, passando de 54% para 51%. Já a do petista cresceu sete pontos, chegando a 33%. A pesquisa Ibope foi a campo entre sábado (29) e domingo (30) – a manifestação das mulheres contra Bolsonaro pelo Brasil e pelo mundo foi no sábado.

A pesquisa do instituto Datafolha, divulgada nesta terça (2), que registrou o crescimento de Jair Bolsonaro (PSL) e a ampliação da sua vantagem para Fernando Haddad (PT) na liderança da disputa presidencial, também mostrou um aumento significativo, de nove pontos percentuais, na taxa de rejeição do ex-prefeito de São Paulo.

De acordo com os dados do Ibope, Haddad perdeu quatro pontos entre aqueles que têm renda familiar de até um salário mínimo, passando em uma semana de 30% para 26% das intenções de voto.

Além do que, Bolsonaro cresce 11 pontos sobre o candidato Haddad.