PF diz que Temer recebeu R$ 1,4 mi em propina; relatório foi entregue ao STF

6 de setembro de 2018 | _
A PF (Polícia Federal) concluiu inquérito relacionado a caciques do MDB. São investigados o presidente Michel Temer e os ministros Moreira Franco (Minas e Energia) e Eliseu Padilha (Casa Civil). O documento de 153 páginas é assinado pelo delegado Thiago Machado Delabary e foi entregue ao STF (Supremo Tribunal Federal).

No relatório a PF detalha quanto cada 1 dos investigados teria recebido ou solicitado de propina. A investigação apura pagamento de R$ 10 milhões pela Odebrecht ao MDB na campanha eleitoral de 2014. O inquérito partiu de delações da Odebrecht.


O ministro Edson Fachin é o relator e no início de agosto prorrogou o inquérito por mais 60 dias. No relatório (íntegra) entregue ao Supremo, a diz haver indícios de que Temer recebeu R$ 1,438 milhão em propina da Odebrecht. Eis o trecho do documento: