‘Já pegou fogo. Quer que faça o quê?’, diz Bolsonaro sobre Museu Nacional

4 de setembro de 2018 | _

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, questionado nesta terça (4) pela imprensa sobre a comoção nacional causada pelo incêndio que destruiu praticamento toda história do Brasil que se encontrava no Museu Nacional no Rio de Janeiro, o Bolsonaro disse que não pode fazer nada em relação ao incêndio ocorrido no último domingo (2).

“E daí? Já está feito. Já pegou fogo. Quer que faça o quê? Meu nome é Messias, mas não tenho como fazer milagres”. 

Os repórteres perguntaram, então, quais são suas propostas para evitar novas perdas no futuro de patrimônio histórico. Ele minimizou a importância de falta de verbas destinadas para a Cultura.

“Se não tem dinheiro, paciência. Dinheiro para que museu, aquele negócio de homem nu para criança tocar não falta. Para escrever a vida do José Dirceu também não falta da Lei Rouanet”, disse.

O candidato atribuiu às indicações políticas a responsabilização pelo ocorrido no Rio e reafirmou o desejo de acabar com indicações políticas em seu eventual governo.

“A administração toda é gente filiada ao Psol e PC do B. A indicação política leva a isso”, disse.

Ele ainda afirmou que deverá pegar o Orçamento pronto caso seja eleito presidente e que não deve contingenciar recursos para a Cultura, mas que priorizará a “cultura raiz”, como para promoção da música sertaneja e caipira.

Bolsonaro esteve nesta 3ª no Congresso. Foi a uma consulta médica na Câmara por problemas na garganta e participou de sessão da Comissão de Agricultura da Casa. Por onde ia, era cercado por jornalistas, fotógrafos e servidores da Câmara.

Nesta quarta, o candidato deverá participar de carreata de Ceilândia (DF) a Taguatinga (DF).