As manobras dos poderes para libertar seus corruptos

26 de setembro de 2018 | _
Raquel Dodge dos encontros fora de hora no Jaburu, a prática de ato de caridade com Michel Temer e um ato de crueldade para com o Brasil. Dodge pediu suspensão dos inquéritos contra Temer, assim, o presidente continua respirando por aparelhos de poder pelos próximos três meses, até que se encerre o período que usurpou como Chefe do Governo. E mais tempo para terminar com seus serviços da maldade à Nação neste trimestre de  insepulto.

Mas, essa ronha não pará por ai. Os pedidos de vista de Ricardo Lewandowski adiaram decisões da 2ª Turma do STF hoje, sobre Aécio Neves e os irmãos petistas Tião e Jorge Viana, informa O Globo.

O sinistro ministro Gilmar Mendes já arquivou os inquéritos contra o senador tucano e os irmãos Viana.

Aécio é investigado em delação premiada de Delcídio do Amaral, que o acusou de receber propina referente aos contratos de furnas. Jorge e Tião foram acusados de caixa dois por delatores da Odebrecht.

Só pra fechar o post com chave de ouro, a senador e presidente do PT, Gleisi Hoffmann recolocou no baralho da sucessão a carta do indulto.  Ela disse ao UOL que “não veria problema nenhum” na concessão de um indulto a Lula caso o PT retorne ao poder. Considera a providência “absolutamente normal”, pois “Lula é inocente” e sua prisão “é uma sacanagem”.

Indulto, como se sabe, é perdão.