TSE ignora ONU e marca prazo para defesa da candidatura de Lula

24 de agosto de 2018 | _
Mesmo após o Comitê de Direitos Humanos da ONU soltar liminar determinando que o Estado Brasileiro permita que Lula seja candidato e conceda seus direitos de participar da campanha eleitoral até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados, o Judiciário ainda segue avançando sobre a candidatura de Lula para barrá-la e assim, o Tribunal Superior Eleitoral apresentou nesta quinta (23) o prazo de sete dias para que a defesa de Lula apresente argumentos e justificativas para a viabilidade de sua candidatura, ignorando completamente a liminar da ONU, inclusive com 4 juízes do Supremo afirmando que esta vale o mesmo que uma "ata de condomínio".