Temer oficializa general como ministro da Defesa

14 de junho de 2018 | _
Decreto assinado pelo presidente Michel Temer e publicado no Diário Oficial da União desta quarta (13) efetiva o general Joaquim Silva e Luna no cargo de ministro da Defesa. Desde fevereiro, ele vinha respondendo pela pasta interinamente. A decisão de oferecer poderes de governo a um militar gerou críticas desde o início e a mídia chegou a noticiar que, diante do desconforto generalizado, o Planalto buscava outro nome para o cargo, o que não se concretizou.

As reclamações vieram porque, general de Exército, Luna é o primeiro militar a comandar o ministério desde que ele foi criado, em 1999, para reforçar a articulação entre as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) e da Defesa com outras áreas do Estado, estabelecendo políticas públicas como a Estratégia Nacional de Defesa. 

Assim que Luna assumiu interinamente, a deputada federal Jandira Feghali chegou apontar que ter um militar no posto quebrava o simbolismo da pasta e poderia gerar desequilíbrio entre as Forças Armadas.

“Considero um grande retrocesso um general ir para a pasta da Defesa Nacional. O ministério foi criado exatamente para ter um civil, demarcando a redemocratização e compondo com os comandantes das três Forças dentro da política geral de defesa e estratégia nacional. Além de romper este simbolismo, a decisão deste governo submete a Marinha e a Aeronáutica ao Exército, estabelecendo um desequilíbrio inexplicável”, disse, à época.