No país do futebol população não se empolga com a Copa da Russia

13 de junho de 2018 | _
A coisa está tão feia no pais do futebol que o brasileiro apaixonado pelo esporte não demonstra nenhum interesse pelo Copa do Mundo.  Nos titulamos o "País do futebol" e nem assim, os brasileiros que, culturalmente associados à essa paixão, há 4 dias da estréia da Seleção Brasileira, na copa, ainda assim, índices recordes de desinteresse pela Copa do Mundo são constatados em pesquisas.

A forma que o brasileiro sente esse evento, expressa ânimo e torce pela vitória do próprio país na disputa, está intrinsecamente ligado a como sente o aprofundamento da crise nacional em seus distintos âmbitos.

O bicho ta pegando.

Projeções cada vez menos otimistas de crescimento na economia, alta no dólar e as tendências recessivas colocadas, aumentam a descrença na volta do emprego e nas melhoras das condições de vida. Tudo incide na confluência desses elementos de crise social, econômica e política que influem sobre como a população sente o país, ainda que seja expresso de forma não tão direta e não tão clara como uma (breve) análise do processo histórico de crise orgânica do país.

Pode-se também associar diretamente as manifestações de direita que tinham como "uniforme" a camiseta do Brasil da CBF. Ficaram conhecidos como coxinhas e "patos amarelos da paulista", desde o golpe de 2016, além disso também o futebol da Copa se "aburguesou", se afastou de algo popular, os jogadores vivem como milionários vivendo no exterior e o povo no arroxo no país tupiniquim.

Será que os idealizadores do boneco mascote - Canarinho Pistola já previam isso tuto?

Olha só a cara desse canário.