Aproximação com Ciro encontra eco dentro do DEM

9 de junho de 2018 | _
O Globo - A aproximação de Ciro Gomes com o DEM encontra eco dentro do partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), que se apresenta como pré-candidato à Presidência. Maia, inclusive, vai lançar neste sábado, no Rio, seu programa de governo.

Integrantes do DEM consideram plausível um acordo com o PDT e trabalha ainda para testar a viabilidade de Josué Gomes (PR), filho do ex-presidente José Alencar. Apoiado por aliados do próprio Maia, o chefe do PR, Valdemar Costa Neto, encomendou uma pesquisa qualitativa para avaliar o nome do presidente da Coteminas. Se o empresário mineiro não for bem nas pesquisas, o DEM poderá apoiar Ciro Gomes (PDT) ou Geraldo Alckmin (PSDB).

O sepultamento da candidatura de Maia já está sendo preparado há dias. O anúncio da desistência, segundo aliados, deve ser feito na primeira semana de julho. Nos últimos dias, políticos especularam sobre uma possível aliança de Maia com Ciro.

— É exagerado dizer se há uma marcha do DEM em direção ao Ciro. Por enquanto, estamos com cautela. Precisamos de tempo para ver o que vai acontecer. Pode ser que o Ciro xingue alguém na rua ou que o Paulo Preto fale alguma coisa sobre Alckmin. Então, vamos esperar mais um pouco — diz o integrante da cúpula do DEM.

O levantamento do PR, focado em Josué, será feito em quatro estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. A partir do resultado, que será recebido no dia 21 de junho, as opções serão debatidas.

O DEM espera de Valdemar um "feedback coletivo" da pesquisa. Mesmo que o resultado indique pouca possibilidade de sucesso para o empresário ser o cabeça de chapa, a análise pode contribuir para que haja um diagnóstico sobre o empresário como vice.

Caso o DEM resolva fechar uma aliança com Ciro, PR e PRB teriam mais dificuldades para embarcar na aliança. Hoje, o partido do presidente da Câmara tem uma interlocução mais firme com PP, Solidariedade e o PRB.

A grande dificuldade de partidos de centro em relação a Alckmin é seu fraco desempenho em pesquisas eleitorais.

Oficialmente, Rodrigo Maia diz que não desistiu da candidatura. Mas, a aliados, afirma que já tem consciência de que não tem chance de ser o candidato.