MPF e PF deflagram operação contra fraude em registros sindicais que envolve presidente nacional do Solidariedade

30 de maio de 2018 | _
A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta (30), uma operação contra fraudes na concessão de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Envolvido e investigado está o presidente da Força Sindical Paulinho da Força, que é deputado federal e presidente nacional do partido Solidariedade presidido no Rio Grande do Norte pelo deputado estadual Kelps Lima.

Dentre os alvos visados pela operação estão também os deputados Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB) - a PF vasculhou o gabinete dos três.

A operação Registro Espúrio está cumprindo 64 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de prisão temporária. 

Os alvos são investigados por fraudes no sistema de registro sindical.

De acordo com a PGR, investigações preliminares indicam que o grupo montou um esquema que funcionava em secretarias do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) responsáveis pela análise de pedidos.

A prisão preventiva dos parlamentares chegou a ser pedida pela Polícia Federal, mas a solicitação foi negada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

Os mandados expedidos pela Justiça Federal estão sendo cumpridos no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais e dizem respeito aos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.