Onda de ‘fake news’ sobre Marielle Franco inunda a internet

18 de março de 2018 | _
Um volume gigantesco de informações sobre o caso Marielle Franco também produziu uma onda de informações desencontradas ou falsas sobre a vereadora assassinada no Rio. Ela e seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos a tiros na noite de 4ª feira (14.mar.2018), no centro do Rio. Marielle tinha 38 anos.

Por exemplo, uma foto de 1 casal publicada em uma rede social em 13 de agosto de 2005 está sendo usada para difamar a vereadora. Uma corrente de WhatsApp insinua que o casal seja Marielle e o traficante Marcinho VP. De acordo com o texto, ela teria engravidado do traficante aos 16 anos. Como mostrou o Boatos.org, a informação é falsa.

De acordo com a Aos Fatos, uma informação falsa que circula na rede diz que a vereadora assassinada foi “eleita pelo Comando Vermelho”. Não fica claro como a facção criminosa influenciou a eleição de Marielle. Ela foi a 5ª mais votada na capital fluminense, com 46 mil votos.

A maioria dos votos da vereadora, segundo mapa do jornal O Globo com base em dados do TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio), vieram das zonas eleitorais do Leblon e da Gávea, de Copacabana e de Ipanema e Lagoa — regiões ricas da cidade.