Hawking para além da ciência, um crítico ao sistema capitalista

18 de março de 2018 | _
O mundo perdeu nesta semana um dos maiores pensadores deste tempo. O físico Stephen Hawking se foi na quarta (14), coincidência ou não, mesmo dia que Albert Einstein veio ao mundo, muitos anos antes. Mas além de seu legado para a ciência, ele deixa o exemplo de quem atuou por um mundo mais justo e denunciou que o capitalismo não oferece soluções para os problemas da humanidade. 

Para o físico brasileiro Olival Freire, integrante do conselho da History of Science Sociey (HSS), Stephen Hawking é um modelo a ser seguido pelas novas gerações por três motivos essenciais: a superação diante de uma doença degenerativa, a independência de pensamento como cientista, e por sua consciência social sempre muito aguçada, em defesa de um mundo mais justo. 

A erudição de Hawking e suas limitações físicas fizeram com que a própria ciência, de certa forma, avançasse para ampliar as expectativas de vida dos portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).