Bastou apenas 10 minutos para TRF-4 negar recurso da defesa de Lula no caso do tríplex

27 de março de 2018 | _
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou por unanimidade os embargos de declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra a condenação imposta no dia 24 de janeiro, no processo do triplex em Guarujá. Para o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), a corte abdicou de analisar os argumentos de defesa de Lula. "Foi uma condenação sem provas", disse.

Em nota divulgada após o julgamento, a defesa do ex-presidente afirmou que "não houve o exaurimento da jurisdição do TRF-4" e que pretende apresentar novo recurso ao tribunal.

Participaram da análise mesmos desembargadores da 8ª turma, que haviam votado pela condenação de Lula, em janeiro: João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e Victor Luiz dos Santos Laus.

A defesa de Lula ainda poderá entrar com recurso sobre os próprios embargos de declaração, caso entenda que persistem inconsistências ou obscuridades – seriam os "embargos dos embargos de declaração". os advogados têm 12 dias, a partir da publicação do acórdão, para apresentar esse último recurso, que seria julgado pela própria 8ª Turma do TRF-4.