Robinson Faria sai da inércia aproxima-se do vice e várias opções se abrem à sua frente

26 de fevereiro de 2018 | _
Li hoje pela manhã um editorial interessante e muito bem colocado do ex-deputado Ney Lopes, que descreve bem várias situações sobre o que pode acontecer no cenário politico potiguar.

Veja o que disse Ney Lopes.

O governador Robinson Faria dá sinais de que sai da inércia política.

Resolveu enfrentar a opinião pública, dando as suas explicações sobre a crise do Estado.

Uns aceitam; outros não; mas todos admitem que o governador movimenta-se e tenta articular-se com o “olho” em outubro.

Nesse aspecto age corretamente.

O resultado mais palpável, até o momento, é a aproximação notória de Robinson com o seu vice Fábio Dantas.

Pode-se dizer que nunca houve rompimento.

Sim, mas haviam sequelas de parte a parte.

Agora, Robinson abre a porta de apoio a Fábio para o governo, ou o Senado.

De sua parte, Fábio Dantas não rejeitou.

Deu sinais até de aceitar, na medida em que conversou com o filho do governador, deputado Fábio Farias e falou sobre política.

Fábio Dantas sabe – o que o Estado confirma –, que a decisão final das posições políticas do Governador passará sempre pelo filho Fábio Farias.

Nisso, nenhuma crítica.

Afinal, trata-se de pai e filho.

Com as relações políticas restabelecidas com Fábio Dantas é aguardar 07 de abril próximo, a data fatídica para colocar em cena os verdadeiros personagens de outubro no RN.

Nesse dia termina o prazo para novas filiações partidárias.

Será que Robinson ficará no governo, candidata-se à reeleição e apoia Fábio Dantas para o Senado?

Será que Robinson renunciará o governo, tentará eleger-se deputado estadual, Fabio Dantas assume e será candidato à reeleição?

Será que na hipótese de candidatar-se a reeleição, Fábio Dantas atrairia para a sua chapa o senador Garibaldi Alves e o prefeito Carlos Eduardo desistiria de disputar o governo?

Ou, será que Robinson encontrará a fórmula de concretizar o sonho de Fábio Dantas indicando-o Conselheiro do Tribunal de Contas do RN e com isso abriria espaço para composições políticas, visando a sua reeleição?

A resposta certa, ninguém poderá dar, a essa altura.

Só depois do DIA D, que será 7 de abril próximo.