Ministro afirma que governo compra parlamentar com dinheiro público

5 de janeiro de 2018 | _
O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), afirmou nesta quinta (4), que sua pasta separou R$ 500 milhões em 2017 em emendas de congressistas ao Orçamento cuja liberação não era obrigatória. Questionado se esse tipo de emenda pode ser usada como “moeda de troca” com o Congresso, o ministro afirmou que sim. “Podem, são liberalidades do governo. Isso é inerente a quem governa.”