Presidente da câmara é acusado de ter recebido propina

26 de dezembro de 2017 | _
Queridinho do DEM, o presidente da Câmara deputado Rodrigo Maia, a seu favor o partido trabalha seu nome para as eleições de 2018 para disputar a Presidência da Republica, mas pesa a seu desfavor o fato de Maia está sendo acusado de ter recebido dinheiro de empresas a mando da Odebrecht para bancar sua campanha eleitoral. 

Os indícios são apontados  em relatório da Polícia Federal. A prática é chamada pelos investigadores de “caixa 3”. As informações foram divulgadas pela Folha de S. Paulo.

A Cervejaria Petrópolis, fabricante da Itaipava, é citada como a principal parceira da empreiteira no esquema. Em delação, a Odebrecht disse que cervejaria doou nas eleições de 2008, 2010, 2012 e 2014 cerca de R$ 120 milhões a diversos políticos.

Outras duas empresas com as quais a empreiteira mantinha negócio teriam contribuído. Agora, as investigações buscam os beneficiários do dinheiro, que não foram devidamente identificados nas delações.